Pesquisar este blog

23 novembro 2010

Um pouco da minha arte...

















Caixa com degustação.




20 novembro 2010

Torta de Chocolate




Voltei com mais uma delícia, amanhã meu filhote vai fazer vestibular e nada melhor que um carinho a mais para ajudar a relaxar. Assim como a mamãe, ele ama chocolate e essa torta eu faço sempre em todos os momentos marcantes da vida dele. Um bolo fofinho, molhado com uma calda de chocolate,  recheado com  creme de leite, leite condensado e barra de chocolate meio amargo, cheio de chocoball e com mais calda molhando a torta pronta, ninguém fica estressado com essa mistura!! Depois de uma torta dessa  a aprovação será inevitável, boa sorte filho!





2 xícaras de chá de açúcar
1 1/2 xícara de chá de manteiga amolecida
4gemas
1/2 xícara de chá de mel
1 1/2 xícara de chá de leite
1 xícara de chá de chocolate em pó (Mavalério)
1 colher de sopa de fermento em pó químico (Pó Royal)
2 1/2 de chá de farinha de trigo
4 claras em neve

Modo de preparo:
Bata o açúcar com a manteiga, acrescente as gemas sem parar de bater, junte o mel, o chocolate e desligue a batedeira.
Misture os demais ingredientes mexendo devagar e sem bater, junte as claras e asse em forma untada e enfarianhada.
Depois de frio desenforme e divida em 3 partes.

Recheio e cobertura:

2 caixas de creme de leite
1 caixa de leite condensado
400g de chocolate meio amargo (Mavalério Premium)

Mexa até engrossar o creme de leite e o leite condensado, mesmo depois que engrossa deixe ferver por uns4 minutos.
Retire a panela do fogo, misture o chocolate picado e mexa até esfriar, ele fica um creme denso e brilhante.

Calda para molhar o bolo:

1 xícara de chá de chocolate em pó com 50% cacau (Mavalério)
1 1/2 xícara de água quente
1 xícara de açúcar

misture tudo e deixe ferver, depois que ferve retire do fogo e deixe esfriar.

Montagem:

Em aro: bolo, calda, recheio....reserva parte do recheio para cobrir, derrame um pouco da calda sobre a torta já com a cobertura e use o chocoball para enfeitar.

Depois é só degustar essa delícia!

 


19 novembro 2010

Pão Carinho

 

 

Surgimento do pão

Segundo os historiadores o pão teria surgido juntamente com o cultivo do trigo, na região da Mesopotâmia, onde atualmente está situado o Iraque. Supõe-se que a princípio o trigo fosse apenas mastigado.
Acredita-se que os primeiros pães fossem feitos de farinha misturada ao fruto do carvalho a que se chama bolota, landes ou noz. Seriam alimentos achatados, duros, secos e que também não poderiam ser comidos logo depois de prontos por serem bastante amargos. Assim, talvez fosse necessário lavá-los em água fervente por diversas vezes antes de se fazer as broas que eram expostas ao sol para secar. Tais broas eram assadas da mesma forma que os bolos, sobre pedras quentes ou embaixo de cinzas. (Fonte: Wikipédia)

Em datas especiais geralmente pensamos em fazer aquela comidinha que todos gostam para comemorar, a sofisticação do prato depende do tipo de comemoração que se pretende fazer, pode ser uma massa, uma carne, um bolo, uma feijoada...varia de acordo com o gosto de cada um. O importante mesmo é comemorar e jamais deixar passar em brancas nuvens as Datas Especiais que ocorrem em nossas vidas. Hoje, eu resolvi fazer um pão doce que carinhosamente chamei de "Pão Carinho" para comemorar a amizade, o carinho, a solidariedade, o respeito, a fidelidade...enfim, tudo o que nós precisamos para que nos tornemos melhores, mais fortes e com mais sede de vida. Além do mais, quem resiste a um pão doce bem macio e com um recheio bem molhadinho de coco e leite condensado? 
É uma excelente para o fim de semana!
Beijinhos 


 Receita

Massa:

1 lata de leite condensado
1 lata de leite
100g de manteiga em temperatura ambiente
5 ovos
21/2 colheres (sopa) de fermento seco para pão
1 colher (sopa) rasa de sal
1 kg de farinha de trigo comum peneirada (aproximadamente)

Recheio:

1 lata de leite condensado

2xícara de coco ralado
Misture os dois.

Coloque no copo do liquidificador o leite condensado, a água, a manteiga, 4 ovos, o fermento e o sal. Bata até ficar tudo bem misturado. Despeje numa bacia e vá juntando farinha aos poucos. Vá misturando com colher de pau. Quando a massa ficar mais pesada, despeje na mesa enfarinhada e vá sovando até soltar das mãos, juntando mais farinha se preciso.
Devolva a massa na bacia, cubra com filme plástico e deixe crescendo em lugar abafado até que dobre de volume, cerca de uma hora. Divida a massa em quatro partes e depois abra cada uma num retângulo até ficar na espessura de 2 cm, espalhe o recheio, enrole como rocambole e corte em fatias.
Recheie e coloque em uma forma untada com manteiga e farinha. Deixe crescer novamente até dobrar de volume. Pincele levemente com o ovo reservado batido e leve ao forno pré-aquecido a 180oC até que fique dourado.






11 novembro 2010

Torta de banana caramelizada






 


Yes, nós temos banana
Banana pra dar e vender
Banana, menina tem vitamina
Banana engorda e faz crescer

[Braguinha]

E graças a Deus que nós temos muita banana!!! Como dizia Braguinha, a danada da banana tem vitamina e mais uma série de benefícios para o nosso corpo, além de um sabor único e marcante!! Imagine você uma mistura de banana, canela, creme e um bolo bem fofinho, delicioso não é mesmo? Foi o que eu pensei ao ver essa receita na comunidade do culinarista Mauro Rabelo, Culinária e Receitas, através de um post feito por Sandra. Meus olhos brilharam quando vi a foto dessa torta, eu sou apaixonada por tudo que leva banana e não poderia deixar de postar no cantinho essa maravilha. Aacabei de fazer e provar também, alguém aceita uma fatia? =P Parabéns a Sandra pela receita!!
Beijinhos!

Receita 

Creme:
2 copos de leite
2 colheres de maizena
2 gemas
1 lata de leite condensado
Leve tudo ao fogo, faça o creme e deixe esfriar.

Ingredientes da massa:
2 colheres de margarina
2xicaras de chá de açucar
3 xicaras de chá de farinha de trigo
1 xicara e meia de leite
3 ovos
1 colher de Pó Royal

Preparo:
Bata as claras em neve e reserve. Bata as gemas com a margarina, colocar o açucar, leite, farinha de trigo e por ultimo as claras em neve e o fermento.

Caramelize uma forma redonda. Depois de esfriar passe margarina e coloque as fatias de banana e polvilhe canela em pó. Coloque a massa do bolo, e por cima colheradas de creme.

Leve para assar em forno quente, por mais ou menos 45 minutos e depois de assado vire num prato ou pirex.

Pulo do Gato: Desenforme quando estiver morno, não deixe esfriar totalmente. Caramelize a forma, antes de começar a fazer a receita, para que a forma esfrie e vc possa untar com a margarina.


10 novembro 2010

Calem a boca Nordestinos!!!!!

Porque eu também não poderia jamais deixar de postar no Cantinho esse maravilhoso texto que encontrei em um blog muito interessante chamado de "Mundo da Dany"...esse é o tipo do texto que alimenta a alma de qualquer pessoa em sã consciência, em pleno exercício de seus valores morais, dotada de uma caráter irrefutável e de uma personalidade tipicamente NORDESTINA, sei que meu blog faz alusão apenas a receitas doces, mas julguei o texto do José Barbosa Junior muito importante e jamais deixaria passar em branco!
Uma excelente tarde a todos!


A eleição de Dilma Rousseff trouxe à tona, entre muitas outras coisas, o que há de pior no Brasil em relação aos preconceitos. Sejam eles religiosos, partidários, regionais, foram lançados à luz de maneira violenta, sádica e contraditória.
Já escrevi sobre os preconceitos religiosos em outros textos e a cada dia me envergonho mais do povo que se diz evangélico (do qual faço parte) e dos pilantras profissionais de púlpito, como Silas Malafaia, Renê Terra Nova e outros, que se venderam de forma absurda aos seus candidatos. E que fique bem claro: não os cito por terem apoiado o Serra… outros pastores se venderam vergonhosamente para apoiarem a candidata petista. A luta pelo poder ainda é a maior no meio do baixo-evangelicismo brasileiro.
Mas o que me motivou a escrever este texto foi a celeuma causada na internet, que extrapolou a rede mundial de computadores, pelas declarações da paulista, estudante de Direito, Mayara Petruso, alavancada por uma declaração no twitter: “Nordestino não é gente. Faça um favor a SP, mate um nordestino afogado!”.
Infelizmente, Mayara não foi a única. Vários outros “brasileiros” também passaram a agredir os nordestinos, revoltados com o resultado final das eleições, que elegeu a primeira mulher presidentE ou presidentA (sim, fui corrigido por muitos e convencido pelos “amigos” Houaiss e Aurélio) do nosso país.
E fiquei a pensar nas verdades ditas por estes jovens, tão emocionados em suas declarações contra os nordestinos. Eles têm razão!
Os nordestinos devem ficar quietos! Cale a boca, povo do Nordeste!
Que coisas boas vocês têm pra oferecer ao resto do país?
Ou vocês pensam que são os bons só porque deram à literatura brasileira nomes como o do alagoano Graciliano Ramos, dos paraibanos José Lins do Rego e Ariano Suassuna, dos pernambucanos João Cabral de Melo Neto e Manuel Bandeira, ou então dos cearenses José de Alencar e a maravilhosa Rachel de Queiroz?
Só porque o Maranhão nos deu Gonçalves Dias, Aluisio Azevedo, Arthur Azevedo, Ferreira Gullar, José Louzeiro e Josué Montello, e o Ceará nos presenteou com José de Alencar e Patativa do Assaré e a Bahia em seus encantos nos deu como herança Jorge Amado, vocês pensam que podem tudo?
Isso sem falar no humor brasileiro, de quem sugamos de vocês os talentos do genial  Chico Anysio, do eterno trapalhão Renato Aragão, de Tom Cavalcante e até mesmo do palhaço Tiririca, que foi eleito o deputado federal mais votado pelos… pasmem… PAULISTAS!!!
E já que está na moda o cinema brasileiro, ainda poderia falar de atores como os cearenses José Wilker, Luiza Tomé, Milton Moraes e Emiliano Queiróz, o inesquecível Dirceu Borboleta, ou ainda do paraibano José Dumont ou de Marco Nanini, pernambucano.
Ah! E ainda os baianos Lázaro Ramos e Wagner Moura, que será eternizado pelo “carioca” Capitão Nascimento, de Tropa de Elite, 1 e 2.
Música? Não, vocês nordestinos não poderiam ter coisa boa a nos oferecer, povo analfabeto e sem cultura…
Ou pensam que teremos que aceitar vocês por causa da aterradora simplicidade e majestade de Luiz Gonzaga, o rei do baião? Ou das lindas canções de Nando Cordel e dos seus conterrâneos pernambucanos Alceu Valença, Dominguinhos, Geraldo Azevedo e Lenine? Isso sem falar nos paraibanos Zé e Elba Ramalho e do cearense Fagner…
E Não poderia deixar de lembrar também da genial família Caymmi e suas melodias doces e baianas a embalar dias e noites repletas de poesia…
Ah! Nordestinos…
Além de tudo isso, vocês ainda resistiram à escravatura? E foi daí que nasceu o mais famoso quilombo, símbolo da resistência dos negros á força opressora do branco que sabe o que é melhor para o nosso país? Por que vocês foram nos dar Zumbi dos Palmares? Só para marcar mais um ponto na sofrida e linda história do seu povo?
Um conselho, pobres nordestinos. Vocês deveriam aprender conosco, povo civilizado do sul e sudeste do Brasil. Nós, sim, temos coisas boas a lhes ensinar.
Por que não aprendem conosco os batidões do funk carioca? Deveriam aprender e ver as suas meninas dançarem até o chão, sendo carinhosamente chamadas de “cachorras”. Além disso, deveriam aprender também muito da poesia estética e musical de Tati Quebra-Barraco, Latino e Kelly Key. Sim, porque melhor que a asa branca bater asas e voar, é ter festa no apê e rolar bundalelê!
Por que não aprendem do pagode gostoso de Netinho de Paula? E ainda poderiam levar suas meninas para “um dia de princesa” (se não apanharem no caminho)! Ou então o rock melódico e poético de Supla! Vocês adorariam!!!
Mas se não quiserem, podemos pedir ao pessoal aqui do lado, do Mato Grosso do Sul, que lhes exporte o sertanejo universitário… coisa da melhor qualidade!
Ah! E sem falar numa coisa que vocês tem que aprender conosco, povo civilizado, branco e intelectualizado: explorar bem o trabalho infantil! Vocês não sabem, mas na verdade não está em jogo se é ou não trabalho infantil (isso pouco vale pra justiça), o que importa mesmo é o QUANTO esse trabalho infantil vai render. Ou vocês não perceberam ainda que suas crianças não podem trabalhar nas plantações, nas roças, etc. porque isso as afasta da escola e é um trabalho horroroso e sujo, mas na verdade, é porque ganha pouco. Bom mesmo é a menina deixar de estudar pra ser modelo e sustentar os pais, ou ser atriz mirim ou cantora e ter a sua vida totalmente modificada, mesmo que não tenha estrutura psicológica pra isso… mas o que importa mesmo é que vão encher o bolso e nunca precisarão de Bolsa-família, daí, é fácil criticar quem precisa!
Minha mensagem então é essa: – Calem a boca, nordestinos!
Calem a boca, porque vocês não precisam se rebaixar e tentar responder a tantos absurdos de gente que não entende o que é, mesmo sendo abandonado por tantos anos pelo próprio país, vocês tirarem tanta beleza e poesia das mãos calejadas e das peles ressecadas de sol a sol.
Calem a boca, e deixem quem não tem nada pra dizer jogar suas palavras ao vento. Não deixem que isso os tire de sua posição majestosa na construção desse povo maravilhoso, de tantas cores, sotaques, religiões e gentes.
Calem a boca, porque a história desse país responderá por si mesma a importância e a contribuição que vocês nos legaram, seja na literatura, na música, nas artes cênicas ou em quaisquer situações em que a força do seu povo falou mais alto e fez valer a máxima do escritor: “O sertanejo é, antes de tudo, um forte!”
Que o Deus de todos os povos, raças, tribos e nações, os abençoe, queridos irmãos nordestinos!
UMA SALVA DE PALMAS AO JOSÉ BARBOSA JUNIOR!!!

07 novembro 2010

Bolo de Cenoura

Em ritmo de comemoração, venho aqui  feliz da vida porque ontem o Cantinho Doce conseguiu mais de 80 visualizações...\0/ \0/ \0/ Fiquei pensando, é muito legal você saber que 80 pessoas leram seus textos, anotaram suas receitas, se deliciaram com elas...acho que não consegui um público desse nem em dias de seminários na faculdade =D Mas não pense que parou por aí não, ontem ainda por volta de 23h o Cantinho superou a marca de 500 visualizações desde a sua criação e, vale ressaltar que o Cantinho Doce ainda é um bebê! =P
Para comemorar eu fiz um bolo de cenoura, daqueles bem fofinhos e com calda escorrendo sobre ele, que certamente irá alegrar ainda mais o dia de todos vocês, além é claro de deixar ainda mais doce. Eu agradeço muito a todos que contribuíram com cada visualização, estou plena de felicidade!! Continuem dando uma espiadinha sempre que possível, façam todas as receitas e quando puder enviem receitas com fotos para meu email, prometo postá-las com muito carinho dando todos os créditos aos seus respectivos donos.
Beijão em todos vocês e um domingo iluminado pelo criador!
Vamos ao bolo?



 Ingredientes:
  • 1/2 xícara (chá) de óleo
  • 3 cenouras médias raladas
  • 4 ovos
  • 2 xícaras (chá) de açúcar
  • 2 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó
  • Cobertura
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 3 colheres (sopa) de chocolate em pó ou achocolatado
  • 1 xícara (chá) de açúcar
  • Se desejar uma cobertura molinha coloque 5 colheres de leite
Modo de preparo:
  • Bata no liquidificador primeiro a cenoura com os ovos e o óleo, acrescente o açúcar e bata por uns 5 minutos.
  • Depois numa tigela ou na batedeira, coloque o restante dos ingredientes misturando tudo, menos o fermento.
    Esse é misturado lentamente com uma colher. Asse em forno pré-aquecido (180ºC) por 40 minutos
  • Para a Cobertura:
  • Misture todos os ingredientes, leve ao fogo, faça uma calda e coloque por cima do bolo.
  • Se o seu liquidificador for bem potente, o bolo todo pode ser feito nele
 

 

·       

04 novembro 2010

Chocolate com pimenta


Ingredientes: 

  • 200 g de creme de leite fresco
  • 3 pimentas dedo - de - moça sem sementes e picadas
  • ½ casca de laranja
  • 3 colheres (sopa) de pimenta rosa
  • 500 g de chocolate meio amargo picado
  • 40 g de manteiga sem sal em tempera ambiente, picada
  • 30 g de mel
  • Chocolate ao leite para banhar as trufas (500 g aproximadamente)
Modo de fazer:
  1. Ferva o creme de leite com a casca de laranja, as pimentas picadas e a pimenta rosa por cerca de 15 minutos no fogo baixo
  2. Em uma tigela, coloque o chocolate e derrame o passado na peneira por cima, se necessário, leve ao microondas para derreter
  3. Junte a manteiga e espere derreter
  4. Coloque em uma forma com papel manteiga, cubra e deixe em lugar seco por cerca de 30 minutos
  5. Corte em cubinhos e passe no chocolate ao leite derretido e coloque no papel manteiga
  6. Leve à geladeira até endurecer e embrulhe.

02 novembro 2010

Boce de banana em caldas

Quem disse que o herói vive apenas de salvar mocinhas indefesas, de salvar gatos em árvores, de caçar bandidos altas horas da noite...heim, heim? O meu herói não fazia nada disso, mas me ensinava a lição de casa, dava banho, colocava para dormir cantarolando com voz de tenor todas as músicas que ele gostava. Ah o meu herói foi mesmo alguém que marcou muito a minha vida contribuindo com todos os valores existentes em mim. Ele amava comer bem e tinha ao seu lado uma super esposa que sentia um imenso prazer em fazer todas as delícias que deixavam o meu herói salivando...o doce de banana em caldas era a delícia que ele mais amava! Me recordo como se fosse hoje o rostinho dele todo feliz, os olhos brilhando só esperando que o doce da minha mãe ficasse pronto para que ele pudesse degustar gelado e sempre em porções bem generosas depois do almoço e no lanche da tarde. Isso mesmo, o meu herói é o meu eterno e amado pai que hoje encontra-se  em outro plano no convívio do nosso criador. Logo que acordei senti o cheiro do doce fervendo tentando achar o ponto certo e para minha surpresa quando cheguei na cozinha não tinha nada no fogo. Foi apenas uma lembrança forte de momentos da minha infância onde eu tinha um herói só para mim. Pai, tenho sentido muita saudade de você, ontem seu neto disse que chorou com saudades também e disse que sentiu sua presença. Hoje eu não posso te abraçar de forma presencial, mas posso sentir a sua mão protetora sobre meus cabelos, cuidando e me conduzindo ainda por caminhos suaves como sempre fez, vc sempre protegeu a sua mocinha, vc eternamente será o meu herói! Essa é a minha forma de homenageá-lo nesse dia onde me permiti apenas sentir saudade, mas tristeza jamais! Te amo meu velho, meu herói, meu amigo!!


Roberto Lima, o meu herói!!

 


Ingredientes:
  •  12 unidades de bananas
  • 500 ml de água
  • 550 gramas de açúcar
  • cravo e canela em pau a gosto 
Modo de preparar:
  1. Descasque as bananas e faça cortes em rodelas, reservando a casca de duas delas.
  2. Coloque o açúcara, o cravo e a canela em uma penela em fogo alto. Quando levantar fervura, coloque a banana picada. Acrescente as cascas previamente lavadas à mistura.
  3. Abaixe o fogo ao mínimo possível e deixe cozinhar, interrompendo no momento em que o doce estiver na cor e consistência desejada (+ ou - 3 horas) para a quantidade proposta.
  4. A cada momento deve-se observar e retirar o excesso de espuma que a fervura forma. Isso evitará o efeito puxa-puxa, caractetístico em alguns doces desse tipo.
  5. DICAS
    As cascas cozinhadas junto ao doce é para que ele obtenha a cor rosada.

    Para que o doce não grude na panela, quando for misturar as bananas e o açucar, acrescente uma colherinha de chocolate em pó.

    Para dá brilho e avermelhamento pinga-se umas gotas de limão antes de retirá-lo do fogo.
Ocorreu um erro neste gadget